Aristide volta depois de exílio

Quem também retornou ao Haiti no ano passado foi Jean-Bertrand Aristide, presidente do país em três ocasiões diferentes - dois mandatos nos anos 90 e o último, entre 20o1 e 2004. Em 2005, o governo do Haiti abriu um processo contra ele em um tribunal de Miami sob acusação de roubo de US$ 16 milhões do Tesouro Nacional e da companhia telefônica estatal Teleco - o processo foi suspenso pelo presidente René Préval, no ano seguinte. Aristide foi acusado também de conivência com o narcotráfico. Em março de 2011, ele retornou da África do Sul após sete anos de exílio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.