Arizona aprova lei que criminaliza imigrante ilegal

Uma iniciativa severa para combater a imigração ilegal se converterá em lei no Estado do Arizona, nos Estados Unidos. A lei aprovada hoje e criticada pelo presidente Barack Obama converte em delito contra o Estado estar presente, de maneira ilegal, no país. A lei também permite que qualquer policial interrogue qualquer pessoa sobre qual é a sua situação imigratória no Arizona, baseado apenas na suspeita de que a pessoa possa ser um imigrante clandestino.

AE-AP, Agência Estado

23 de abril de 2010 | 20h47

A governadora do Arizona, Jan Brewer, sancionou a lei, num ato transmitido nesta sexta-feira pela televisão. A lei entrará em vigor em 90 dias, mesmo após o presidente, Barack Obama, tê-la qualificado de "irresponsável". Brewer disse que a lei "protege a todos os cidadãos do Arizona". Segundo ela, o governo federal dos EUA fracassou em conter a imigração ilegal.

Em Washington, Obama disse que a lei aprovada no Arizona ameaça os direitos civis das pessoas e pediu ao Departamento de Justiça que analise a legislação, a fim de determinar se ela é legal. O Arizona tem atualmente 460 mil imigrantes ilegais e é um dos pontos de entrada para imigrantes mexicanos e centro-americanos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.