AFP PHOTO / Arkansas Department of Correction
AFP PHOTO / Arkansas Department of Correction

Arkansas executa dois réus no mesmo dia condenados por estupro e morte

As execuções foram conduzidas com cerca de três horas de diferença; execução dupla é a primeira desde 2000 no país

O Estado de S. Paulo

25 Abril 2017 | 15h52

WASHINGTON - O Estado americano de Arkansas, nos Estados Unidos, realizou nesta segunda-feira, 24, uma dupla execução de presos. Os dois foram condenados por estupro e assassinato. As execuções foram conduzidas com cerca de três horas de diferença.  

Segundo a ser executado, Williams, de 46 anos, foi declarado morto às 22h33 (hora local), após receber doses letais de midazolam, brometo de vecuronio e cloreto de potássio, na prisão Cummins Unit, segundo informações do Departamento de Correções de Arkansas.

Marcel Williams tinha sido condenado pelo sequestro, estupro e assassinato de Stacy Rae Errickson, de 22 anos, na manhã do dia 20 de novembro de 1994.

Williams sequestrou sua vítima com uma arma, enquanto ela abastecia seu carro, em um posto de combustível localizado em Jacksonville (Arkansas).

Durante a hora seguinte, Williams levou Stacy para vários caixas automáticos, obrigando a vítima a sacar US$ 350. Em seguida, ele a estuprou e matou a jovem.

Ele foi preso no dia 29 de novembro por ataques a outras duas mulheres e, durante o interrogatório, admitiu ter sequestrado e roubado Stacy Rae, mas negou tê-la violentado e assassinado.

No entanto, as autoridades encontraram seu corpo enterrado em um parque, duas semanas depois do crime.

Durante o julgamento, duas mulheres que estiveram no posto de gasolina na manhã do sequestro identificaram Williams como o homem que as perseguiu. Elas conseguiram se refugiar em uma base da Força Aérea, situada em Jacksonville.

Williams foi o terceiro preso executado em Arkansas em um período de quatro dias, depois de Ledell Lee, na última quinta, e Jack Jones, também nesta segunda.

Primeiro a ser executado ontem, Jones, de 52 anos, foi mandado para o corredor da morte em 1995 por estuprar e matar Mary Phillips estrangulada. Ele também foi condenado por tentativa de homicídio da filha de Mary de 11 anos e por outro caso de estupro e morte na Flórida. 

Jones afirmou, no início deste mês, que estava pronto para ser executado. Ele usava cadeira de rodas após ter uma perna amputada na prisão como resultado de uma diabetes severa. Ele foi declarado morto às 19h20 (hora local). 

A dupla execução, de Jones e Williams, é a primeira que um Estado faz em um mesmo dia desde agosto de 2000, no Texas. As execuções foram as oita e nova neste ano nos EUA. 

Williams, Jones e Lee faziam parte de um grupo, que chegou a ser de oito homens, que o Estado do Arkansas planejava originalmente executar em 11 dias, o maior número de qualquer Estado em um período de tempo tão curto desde a reinstalação da pena de morte em 1976 pela Suprema Corte dos EUA. Tribunais pausaram quatro dessas execuções. 

O plano do Estado gerou um agitação sem precedentes de documentos legais, que argumentavam que o processo deveria ser pausado, citando problemas com os protocolos da câmara de morte dos EUA e mistura inapropriada de substâncias da injeção letal. / EFE, Reuters e AP 

Saiba mais: Como é aplicada a pena de morte nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.