Armas químicas da Síria põem Israel em alerta

Qualquer indício de que a Síria está perdendo o controle sobre suas armas químicas em sua luta contra rebeldes armados pode desencadear ataques militares israelenses, disse ontem o vice-premiê israelense, Silvan Shalom. Se guerrilhas do Hezbollah ou rebeldes obtiverem as armas químicas, "isso alterará dramaticamente a capacidade dessas organizações", afirmou Shalom a uma rádio israelense. Ele confirmou que o primeiro-ministro, Binyamin Netanyahu, convocou semana passada uma reunião de chefes de segurança para discutir a guerra civil na Síria e o estado de seu suposto arsenal químico.

O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2013 | 02h04

Israel e países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) dizem que a Síria tem estoques de armas químicas em quatro locais. O governo sírio admite ter armas químicas, mas garante que as mantém seguras e as usaria apenas para afastar ataques estrangeiros. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.