Armas são achadas em embaixada palestina em Praga

Um total de 12 armas ilegais foi encontrado em um complexo da embaixada palestina em Praga, na República Tcheca, onde uma explosão matou o embaixador palestino Jamal al-Jamal na última quarta-feira (1º). A explosão foi causada por um dispositivo instalado em um cofre, de acordo com autoridades.

Agência Estado

05 de janeiro de 2014 | 16h52

O ministro de Relações Exteriores palestino, Taysir Jaradat, negou que as armas fossem ilegais. Porta-voz da polícia, Andrea Zoulova não deu mais detalhes sobre a investigação.

Jaradat disse que se encontrou com o ministro tcheco de Relações Exteriores e respondeu sobre as armas. "Dissemos a eles que essas armas estão na embaixada há muito tempo e que elas ou foram licenciadas pela embaixada ou foram dadas ao embaixador de presente", afirmou em entrevista a uma rádio palestina neste domingo. De acordo com ele, as armas não estavam em uso.

Durante a Guerra Fria, a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) tinha laços fortes com a União Soviética e países do bloco oriental, como a Checoslováquia, a Romênia e a Alemanha Oriental. A OLP manteve missões diplomáticas nestes países, enviou pessoal para treinamentos no leste europeu e também mandou estudantes para universidades locais.

Ainda não está claro o que provocou a explosão do cofre na embaixada na quarta-feira, mas a morte do embaixador vem sendo investigada como um caso de negligência. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Pragaexplosãoarmaspalestino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.