Ministério da Defesa da Armênia/REUTERS
Ministério da Defesa da Armênia/REUTERS

Armênia não está disposta a negociar paz com Azerbaijão, diz primeiro-ministro

Dezenas de pessoas teriam sido mortas durante ataques na região separatista de Nagorno Karabakh

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2020 | 04h29

O primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pachinian, considerou "prematura" nesta quarta-feira, 30, a ideia de negociar com o Azerbaijão com mediação russa. Nos últimos dias, Nagorno Karabakh, região separatista de maioria armênia, tem sido palco de guerra entre os dois países

"Não é apropriado falar de uma reunião entre Armênia, Azerbaijão e Rússia no momento em que há intensos combates acontecendo", disse ele aos meios de comunicação russos, segundo a agência Interfax. "Para que haja negociações, é necessária uma atmosfera e condições adequadas". 

Os dois países afirmam ter realizado bombardeios na fronteira que os divide. Os incidentes indicaram uma escalada dos conflitos apesar dos apelos de países como Rússia e Estados Unidos. 

O conflito também levantou novas preocupações sobre a estabilidade na região sul do Cáucaso, um corredor de tubulações que levam óleo e gás a mercados ao redor do mundo. 

O presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, também disse à Interfax que rejeita a possibilidade de conversar com as autoridades da Armênia. 

Dezenas de pessoas teriam sido mortas e centenas feridas desde o início do novo conflito entre os dois países no último domingo./REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.