Arqueólogos encontram estátuas de antigo faraó egípcio

Uma equipe de arqueólogos egípcios e europeus encontrou duas estátuas de um faraó que governou o Egito há 3.400 anos, anunciou hoje o diretor do Supremo Conselho de Antiguidades do país africano, Sami Hawass. Ele disse que as duas estátuas, até então desconhecidas do faraó Amenhotep III, foram encontradas quando os arqueólogos vasculhavam um templo dedicado ao soberano na margem ocidental do Rio Nilo, em Luxor, ao sul do Cairo.Hawass revelou que uma das estátuas foi esculpida em granito preto e mostra Amenhotep com um tradicional adorno faraônico na cabeça. A segunda estátua mostra o faraó na forma de uma esfinge, a criatura mitológica com cabeça humana e corpo de leão. De acordo com ele, as estátuas são "grandes". No entanto, nenhum outro detalhe foi divulgado.Ahmenotep III foi o nono faraó da 18ª dinastia, no período conhecido como Novo Reino. Ele governou por cerca de 40 anos durante o século 14 a.C. Ahmenotep III foi o pai de Akhenaton, o faraó que tentou fazer com que os egípcios antigos venerassem um Deus único, o Deus do Sol Rá, fazendo dele o primeiro proponente conhecido do monoteísmo. Luxor é um dos destinos turísticos mais procurados do Egito, famoso pelo Vale dos Reis e outros ruínas dos tempos dos faraós.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.