Arquidiocese de Boston pede fim de processos por abuso sexual

A arquidiocese de Boston pediu a um juiz nesta segunda-feira que desconsidere todos os processos por abuso sexual movidos contra ela com base na Constituição dos Estados Unidos, alegando que isto poderá acelerar acordos com vítimas de abusos sexuais cometidos por padres. Funcionários eclesiásticos também escolheram algumas propriedades da Igreja Católica que poderiam ser vendidas para pagar os acordos com os reclamantes. Os advogados da arquidiocese recorreram à Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos, que garante o direito da liberdade de culto, e obstruiria a ação do Estado sobre os casos de abuso sexual. O bispo Richard G. Lennon, administrador apostólico da arquidiocese, comentou que a argumentação tem o objetivo de atender aos pedidos das companhias de seguro para que a Igreja faça tudo o que estiver a seu alcance antes que as seguradores contribuam para a solução dos casos. Se o juiz Constance Sweeney acatar o pedido, mais de 400 processos que poderiam custar milhões de dólares à Igreja seriam desconsiderados.

Agencia Estado,

23 Dezembro 2002 | 18h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.