Arroyo está firme no poder, dizem militares

Os militares dissseram que a presidente filipina Gloria Macapagal Arroyo está "firmemente estabelecida" no poder e poderá retirar nesta sexta-feira parte dos soldados das ruas, enquanto alguns líderes da oposição conseguiram esquivar-se da caçada policial em meio à campanha eleitoral. O secretário Angelo Reyes disse que os militares estão dando apoio total a Arroyo no final de uma semana marcada por rumores de golpe e violência política que incluiu um suposto complô para assassinar a atual presidente e seu predecessor. "Estamos no controle da situação", disse Reyes, acrescentando que nos próximos dias um contingente de 3.000 soldados deixará as ruas de Manila, a capital filipina. Mesmo assim, a polícia continuará buscando os 11 políticos oposicionistas acusados por Arroyo de mentores do complô. Pelo menos quatro deles, entre os quais o poderoso senador Juan Ponce Enrile, já estão sob custódia policial em meio à campanha para as eleições legislativas - nas quais deverão ser escolhidos 3.500 representantes do Senado, Câmara e vereadores dos municípios de todo o país. Em vista dos últimos acontecimentos, a senadora Miriam Santiago, incluída na lista dos 11 procurados, sugeriu que a data das eleições, marcadas para 14 de maio, seja adiada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.