REUTERS/Nigina Beroeva
REUTERS/Nigina Beroeva

Artista russo é detido por incendiar portas da sede do serviço secreto

Em 2013, Pavlenski pregou os testículos às pedras do pavimento da Praça Vermelha de Moscou

O Estado de S. Paulo

09 de novembro de 2015 | 15h47

MOSCOU - Um artista russo foi detido nesta segunda-feira, 9, depois de incendiar as portas do Lubianka, o prédio que abrigou durante anos a KGB e, atualmente, é sede do FSB (Serviço Federal de Segurança). Piotr Pavlenski colocou fogo nas portas de madeira do imponente edifício do serviço secreto russo, perto do Kremlin, segundo uma fonte policial.

O artista publicou um vídeo da 'performance' na plataforma Vimeo. Ele permanece parado diante das chamas por alguns segundos, antes da chegada de um policial que o agarra pelo braço. "O Serviço Federal de Segurança (FSB) utiliza o terror sem fim para manter sob seu poder 146 milhões de pessoas", afirma Pavlenski, em referência ao número de habitantes da Rússia, em uma mensagem publicada com o vídeo.

ABC Breaking News | Latest News Videos

Piotr Pavlenski foi levado para uma delegacia para prestar depoimento, segundo o site Mediazona, que monitora as detenções de ativistas e opositores. Dois jornalistas, um deles do canal independente Dojd, que cobriu a performance de Pavlenski, foram detidos por alguns minutos.

Em 2013, Pavlenski pregou os testículos às pedras do pavimento da Praça Vermelha de Moscou. Após uma investigação, a justiça arquivou o caso por considerar que não havia cometido "nenhuma infração".

O artista permanece sob investigação judicial por ter queimado pneus em uma rua de São Petersburgo em fevereiro de 2014, em apoio às manifestações contra o governo daquele momento em Kiev. / AFP 

Tudo o que sabemos sobre:
Piotr PavlenskiRússiaKGB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.