JIM WATSON / AFP
JIM WATSON / AFP

Árvore plantada por Trump e Macron como sinal de amizade morreu na quarentena

Carvalho procedente de floresta no norte da França onde soldados americanos morreram na 1ª Guerra não sobreviveu à quarentena obrigatória para organismo vivo importado aos EUA; relação entre os presidentes também enfrenta desgaste

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2019 | 11h25

WASHINGTON - A foto do presidente americano, Donald Trump, e de seu colega francês Emmanuel Macron plantando um carvalho no jardim da Casa Branca no ano passado simbolizava a amizade entre os dois líderes.

Mas a relação enfrenta um desgaste desde então, por assuntos que vão do Irã ao comércio, e a árvore não sobreviveu, informou uma fonte diplomática.

Macron ofereceu a árvore a Trump durante uma visita de Estado a Washington em 2018 e os dois presidentes plantaram o carvalho diante de suas mulheres e dos fotógrafos.

Era um gesto simbólico: a árvore era procedente de uma floresta do norte da França onde 2 mil soldados americanos morreram durante a 1ª Guerra. Mas poucos dias depois não havia sinais da árvore, que foi colocada em quarentena. 

"É uma quarentena obrigatória para qualquer organismo vivo importado aos Estados Unidos", anunciou ocasião Gerard Araud, embaixador francês nos Estados Unidos, dizendo que a arvore voltaria ao local em uma data futura.

A árvore, no entanto, morreu na quarentena e nunca voltou ao local planejado, informou a fonte diplomática. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.