Jonathan Ernst / Reuters
Jonathan Ernst / Reuters

'As eleitoras democratas reapareceram'

Cientista política que previu vitória democrata em região estratégica na Virgínia afirma que quando se sentem ameaçadas, as pessoas se mobilizam

Entrevista com

Rachel Bitecofer, cientista política da Christopher Newport University

Beatriz Bulla, Correspondente / Washington  , O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2018 | 05h00

Em julho, Rachel Bitecofer, cientista política da Christopher Newport University, de Virgínia, previu a vitória de uma democrata no 7.º distrito do Estado, tradicional reduto republicano, e citou o reaparecimento do voto feminino democrata nos subúrbios como a principal causa. 

Como os subúrbios se tornaram democratas?

Identifiquei distritos de Virgínia como passíveis de mudar o voto, em julho, em razão da população com diploma nos subúrbios. O mais comum é dizer que eleitores que votaram em republicanos antes estariam escolhendo agora por democratas. Até há alguns desses. Mas o predominante é que mulheres que tendiam mais para os democratas, mas não tinham expressiva participação em eleições legislativas, apareceram. A vitória de Trump em 2016 estimulou essas mulheres. A evidência disso é vista no surgimento de movimentos femininos de base, no recorde de mulheres candidatas, nos movimentos como o “Women’s March”. São mulheres que pensavam o mundo de uma forma e, a partir de 2016, viram ir embora ilusões que as mantinham confortáveis. Quando as pessoas se sentem ameaçadas, elas se mobilizam.

Que tipo de ilusão mantinha essas mulheres à margem da participação?

Elas tinham a ilusão de que estavam numa América pós-racial, pós-misógina, que mulheres já tinham garantido seu espaço. Mas o que acontece após a vitória de Trump as faz repensar. A eleição de Trump torna a política muito pessoal.

O movimento de engajamento de grupos escolarizados nos subúrbios é nacional?

Sim. Haverá um aumento na participação em qualquer lugar onde há mulheres sem se manifestar e com diplomas. Nos subúrbios de Indiana e do Missouri não há alta uma população com diploma universitário. Então meu modelo sempre foi mais desfavorável aos democratas nesses locais.

O que isso aponta para a eleição de 2020?

Os democratas devem crescer. As pessoas sabem que Trump pode se enfraquecer na parte final do mandato, o que deve encorajar esse movimento. O candidato mais competitivo será aquele que tirar vantagem do voto das mulheres brancas com educação superior. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.