'As pessoas querem um homem de fé'

O país vê Mitt Romney como um político distante da realidade?

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2012 | 03h00

Ronald Reagan foi chamado de um grande comunicador após deixar a presidência, em 1989. Antes das convenções, dizia-se que era velho, uma estrela de cinema. Com o tempo, os eleitores conheceram Reagan melhor e ele ganhou. O mesmo acontecerá com Romney.

Como estar tão seguro?

Três coisas contam em uma campanha: a escolha do vice, a convenção e os debates. Acertamos no primeiro tópico, com a escolha de Paul Ryan. A convenção será boa e ganharemos os debates. Uma cadeia de lojas de roupas masculinas tinha o slogan "um consumidor informado é nosso melhor cliente". Creio que um cidadão informado é um melhor eleitor.

Como o mormonismo de Romney entra na campanha?

As pessoas querem como presidente um homem de fé. Não importa qual fé seja essa. A chamada questão mórmon não é um fator desta eleição, é apenas um fator para a imprensa.

Romney era um conservador moderado e hoje defende posiçãomais radical. Isso o prejudica?

As pessoas não querem um candidato que não mude. Querem que a economia seja consertada, querem emprego e deixar aos filhos um país melhor do que quando nasceram. / D.C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.