Wolfgang Rattay/Reuters
Wolfgang Rattay/Reuters

Às vésperas de eleição, políticos da Alemanha recebem ameaças escritas em árabe

Para líder dos Verdes, apesar de a carta estar escrita em árabe, o mais provável é que grupos de direita estejam por trás das ameaças

O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2017 | 16h51

BERLIM - Vários políticos alemães, de diferentes partidos, receberam cartas com ameaças escritas em árabe, acompanhadas de uma lâmina de barbear e de um pó branco, segundo informações da rede de TV WDR e da rádio NDR.

"O que me preocupa é como conseguiram os nossos endereços pessoais", disse o deputado Gregor Gysi, do partido A Esquerda.

Entre os afetados estão ainda o primeiro-ministro do Estado da Baviera, o conservador Horst Seehofer, da União Social-Cristã; os deputados Katrin Göring-Eckardt e Hans-Christian Ströbele, dos Verdes; e a deputada da Esquerda, Gesine Lötzsch.

Para Ströbele, histórico líder dos Verdes, mas que não virá como candidato nas eleições de domingo, apesar de a carta estar escrita em árabe, o mais provável é que grupos de direita estejam por trás das ameaças. O pó branco, segundo as emissoras, que se apoiam em fontes policiais, seria bicarbonato de sódio.

Lötzsch disse à NDR e à WDR que entregou o conteúdo do envelope à Polícia e acredita que algum grupo queria chamar a atenção com relação as eleições gerais do fim de semana. As cartas, que estão sendo investigadas pela Polícia de Berlim, estariam assinadas por uma autodenominada Sociedade Salafista Alemã e continham a advertência de não tocar no pó sob o risco de morte.

O governo alemão não quis dizer se a chanceler Angela Merkel também teria recebido uma carta do tipo, alegando razões de segurança. / EFE

 

Mais conteúdo sobre:
Alemanha [Europa] Angela Merkel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.