Às vésperas de negociação, palestino mata 4 israelenses

Militares de Israel informaram hoje que quatro israelenses foram mortos por um atirador palestino na Cisjordânia, perto da cidade de Hebron. Até agora, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque. As vítimas viajavam em um veículo no momento do atentado, que ocorre na véspera da retomada das negociações diretas de paz entre Israel e a Autoridade Palestina. O encontro deverá ter início amanhã em Washington, em reuniões entre o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas.

AE-AP, Agência Estado

31 de agosto de 2010 | 15h11

O porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld, disse que o atirador abriu fogo contra um veículo que viajava perto de Hebron - uma cidade cuja maioria da população é árabe e que foi palco de confrontos no passado. Cerca de 500 colonos ultranacionalistas judeus vivem em assentamentos fortificados na cidade, que tem mais de cem mil moradores palestinos.

O serviço nacional de resgates de Israel disse que as vítimas são dois homens e duas mulheres. O serviço não deu mais detalhes. O atentado aconteceu no momento em que o premiê Netanyahu viaja a Washington para o lançamento das negociações diretas de paz.

Netanyahu, líder de uma coalizão linha-dura de partidos religiosos e nacionalistas, afirmou que a proteção dos interesses na segurança israelense será a sua maior prioridade, enquanto ele negocia com os palestinos. Antes de viajar a Washington, ele disse a integrantes do seu partido, o Likud (direita), que buscará "soluções reais no campo" que garantam a segurança dos israelenses.

O ataque de hoje interrompe uma relativa calma na Cisjordânia. O último ataque com vítimas aconteceu em junho, quando palestinos abriram fogo contra um carro da polícia israelense perto de Hebron e mataram um policial.

Tudo o que sabemos sobre:
Israelpalestinosatentadodiálogopaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.