'Às vezes, durmo ao lado de Chávez'

O presidente Nicolás Maduro voltou a surpreender os venezuelanos com mais uma prova de sua peculiar devoção a seu antecessor, Hugo Chávez. Em discurso, o presidente afirmou que, "às vezes", dorme no mausoléu em Caracas onde jaz o corpo do ex-líder bolivariano, o chamado "Quartel da Montanha".

O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2013 | 02h09

"Às vezes, eu venho durante a noite. Às vezes, fico dormindo aqui. Várias vezes, vocês nem se dão conta. Os vizinhos, às vezes, se dão conta. Entramos à noite e dormimos aqui. Vimos para refletir", disse em um programa na TV estatal venezuelana.

Não é a primeira vez que Maduro diz aos venezuelanos que mantém uma relação especial com Chávez. Durante a campanha presidencial, após a morte do ex-presidente, o herdeiro do chavismo afirmou que seu padrinho político aparecia para ele regularmente "na forma de um pequeno passarinho, que cruza um arco-íris".

O comentário fez Maduro virar motivo de chacota entre opositores, mas, para grande parte do campo chavista, foi interpretado como um sinal da devida deferência ao líder morto. "Vou falar de Chávez e aparece um passarinho. Olho, e aparece um outro - um amiguinho."

Quando o argentino Jorge Mario Bergoglio foi escolhido papa, Maduro decretou que se tratava do primeiro milagre operado por Chávez. Antes, ele já havia se qualificado como "um apóstolo" do bolivariano, a quem chamou de "Cristo Redentor". / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.