Ashcroft diz que não dará nome de detidos

O secretário de Justiça dos EUA, John Ashcroft, declarou, nesta segunda-feira, que não dará os nomes de todos os detidos na investigação de terrorismo, porque não quer criar uma "lista negra" que viole seu direito à privacidade ou que ajude Osama bin Laden. "A lei impede, apropriadamente, o Departamento de Estado de criar uma lista negra de detidos que viole seus direitos", disse Ashcroft durante coletiva convocada para anunciar a designação de um funcionário que supervisione a entrega de indenizações às vítimas dos ataques de 11 de setembro. Mais de 1.000 pessoas foram detidas em todo o país após os atentados terroristas em Nova York e Washington, a maioria delas por infração das leis de imigração. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.