Ásia observa o mais longo eclipse total do Sol do século

Milhões de asiáticos olharam para o céu na manhã de hoje para ver o dia repentinamente se transformar em noite, no mais longo eclipse total do Sol previsto para este século. O fenômeno começou pela Índia pouco depois do amanhecer e foi visível em grande parte do continente asiático antes de completar seu trânsito pelo sul do Japão e terminar no Oceano Pacífico. Em algumas partes da Ásia, o eclipse durou quase sete minutos.

AE-AP, Agencia Estado

22 de julho de 2009 | 11h22

As manifestações em relação ao fenômeno foram as mais diversas. Em Xangai, chineses lançaram fogos de artifício e dançaram para celebrar o eclipse. Em uma ilha do norte do Japão, animais confusos pararam de pastar e retornaram a seus celeiros, provavelmente acreditando que já era noite. Diversas pessoas se trancaram em casa, temerosas de que o raro fenômeno celeste representasse um mau presságio. O eclipse também fez ao menos uma vítima: na Índia, uma mulher foi esmagada quando uma multidão se aglomerou às margens do Rio Ganges para observar o fenômeno.

Trata-se do mais longo eclipse total desde 11 de julho de 1991, quando um fenômeno celeste similar se estendeu por quase sete minutos e foi visível do Havaí à América do Sul. Não haverá nenhum outro eclipse tão longo quanto o de hoje antes de 2132.

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiaeclipseséculo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.