Hiroko Masuike/The New York Times
Hiroko Masuike/The New York Times

Asilo estatal para veteranos de guerra dos EUA tem 72 mortes

Doença varreu a instalação, que no final de março tinha 314 residentes, infectando 60% de seus pacientes

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2020 | 05h00

NOVA JERSEY - O coronavírus atingiu moradores de casas de repouso em Nova Jersey com força letal, matando mais de 4.850 idosos. As mortes em instituições de longa permanência representam agora metade dos óbitos de covid-19 no Estado, bem acima da taxa nacional. Até ontem, 15 casas de repouso haviam relatado 30 ou mais mortes cada uma, incluindo quatro com mais de 50 vítimas.

No entanto, em nenhum lugar a devastação foi mais severa do que na Casa dos Veteranos de Nova Jersey, em Paramus, um asilo estatal para ex-membros das Forças Armadas dos EUA. O local foi criado com a ideia de que aqueles que serviram o país têm direito a cuidados dignos. Em vez disso, no que algumas pessoas chamam de traição a esse pacto fundamental, a casa de Paramus é o local de um dos maiores surtos de coronavírus do país.

A doença varreu a instalação, que no final de março tinha 314 residentes, infectando 60% de seus pacientes. Até ontem 72 tinham morrido. É quase certo que a lista de mortos cresça: dos 211 veteranos restantes e seus cônjuges, 120 tiveram resultado positivo para o vírus ou estavam aguardando resultados. Um em cada cinco funcionários contraiu a doença – um deles morreu.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

A casa obteve classificações médias no ano passado em um ranking federal, com exceção de uma marca abaixo da média para armazenamento de alimentos. “Todo o lugar está doente agora”, disse Mitchell Haber, cujo pai de 91 anos, Arnold, um veterano do Exército, morreu no asilo, que fica a cerca de 20 quilômetros a noroeste da cidade de Nova York, no mês passado.

Desde abril, dezenas de enfermeiras do Departamento Federal de Assuntos dos Veteranos estão no local para ajudar os funcionários. Uma equipe de médicos de hospitais próximos, similarmente cercada por pacientes com vírus, foi recentemente convidada a inspecionar a casa. / NYT 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.