Aso: Fim da deflação no Japão beneficiaria Ásia e mundo

Se o Japão for capaz de vencer a deflação, isso também beneficiará a Ásia e o resto do mundo, afirmou o ministro de Finanças japonês, Taro Aso, neste sábado. Falando a jornalistas nos bastidores da reunião anual do Banco de Desenvolvimento Asiático na Índia, Aso disse ter explicado, nos encontros que integram o evento, que o conjunto de medidas adotado atualmente por Tóquio é o que oferece a maior chance de alcançar esse resultado.

AE, Agência Estado

04 de maio de 2013 | 10h05

"Se o Japão escapar da deflação e sair da crise para o crescimento, isso não será bom apenas para o país, mas também para a Ásia e para a economia global como um todo", disse o ministro.

Países emergentes têm manifestado preocupações de que os estímulos do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), em um cenário de taxas de juros historicamente baixas e medidas de estímulo não convencionais em outras grandes nações industrializadas, poderia estimular fluxos de capital para suas economias e mercados financeiros, provocando desequilíbrios.

Aso disse que ninguém expressou diretamente a ele preocupações sobre as políticas durante suas atividades na Índia. No início do sábado, Aso teve reuniões bilaterais com o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, e com o ministro das Finanças indiano, P. Chidambaram, bem como com o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças da Tailândia, Kittiratt Na-Ranong. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãodeflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.