AFP / JOSEPH EID
AFP / JOSEPH EID

Assad afirma que 'projeto do Ocidente' na Síria fracassou

Presidente sírio afirma que as 'explosões terroristas' na Europa 'obrigaram os países ocidentais a mudarem suas posturas

O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2017 | 10h33

CAIRO - O presidente sírio, Bashar Al-Assad, disse neste domingo, 20, em um discurso em Damasco que 'o projeto do Ocidente' no país fracassou, mesmo assim acrescentou que isto 'não significa' que seu esquadrão triunfou, dizendo que 'a batalha continuará'.

"Pagamos um preço caro na guerra (...) mas o projeto do Ocidente fracassou", afirmou Assad na inauguração de uma conferência do Ministério de Relações Exteriores.

Em seu discurso também afirmou que as "explosões terroristas" na Europa "obrigaram os países ocidentais a mudarem suas posturas" sobre a guerra na Síria.

Além disso, descartou que exista uma guerra civil na Síria e sublinhou que as Forças Armadas seguem realizando "um avanço após outro" contra o terrorismo, o que é "objetivo e base de qualquer trabalho" do seu Exército.

Assad elogiou o papel da Rússia, o Irã e o grupo xiita libanês Hezbollah, que "não pararam de apoiar com todas as possibilidades o Exército sírio" na sua luta contra o terrorismo.

"Não permitiremos que os inimigos e os adversários da política não conseguiram atingir o objetivo com o terrorismo. Devemos trabalhar seriamente agora para construir o futuro da Síria sobre bases sólidas", afirmou entre os aplausos dos presentes na sala.

Além disso, Assad apontou que a economia no país entrou na "etapa da recuperação, ainda que de maneira lenta, mas segura".

A guerra na Síria, que começou há mais de seis anos, custou US$ 226 bilhões para a economia do país, forçou mais de cinco milhões de civis a abandonar o território, tornando-se refugiados em muitos países do mundo. /EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.