Assad está de saída, diz Casa Branca

WASHINGTON

, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2011 | 00h00

A campanha de repressão do governo sírio contra seus cidadãos "situa a Síria e a região em um caminho muito perigoso", advertiu ontem o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

"O presidente sírio, Bashar Assad, encontra-se de saída (...) todos devemos a pensar no futuro sem ele, pois os 23 milhões de cidadãos sírios já começaram a pensar", disse Carney em entrevista coletiva.

"A Síria seria um lugar bem melhor sem Assad", acrescentou o porta-voz da Casa Branca.

O presidente americano, Barack Obama, disse recentemente que Bashar perdeu a legitimidade e é a causa da instabilidade na Síria, mas evitou pedir diretamente a saída dele do poder.

Ontem, a secretária americana de Estado, Hillary Clinton, responsabilizou o regime sírio pelas mais de 2 mil mortes que ocorreram desde o início dos levantes, em março. Ela também reafirmou o apoio do governo americano às aspirações do povo sírio de "obter uma transição para a democracia". / FRANCE PRESSE e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.