Assad orquestrou protesto contra Israel, diz jornal

Segundo britânico 'Daily Telegraph', presidente sírio providenciou 20 ônibus para manifestantes

, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2011 | 00h00

Um documento publicado ontem pelo diário britânico "Daily Telegraph" indica que o ditador sírio, Bashar Assad, organizou os protestos de refugiados palestinos nas Colinas do Golan, fronteira com Israel, em 15 de maio. Na ocasião, o Exército israelense reprimiu com violência as marchas, que ocorreram também na Cisjordânia, na Faixa de Gaza e na fronteira com o Líbano. Ao menos 13 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.

De acordo com o jornal, o governo sírio providenciou o envio de 20 ônibus, com capacidade para 47 pessoas cada, a Majdal-Shamms. Com isso, diz o "Daily Telegraph", Assad pretendia desviar a atenção dos protestos pró-democracia que desde março abalam a Síria.

O documento obtido pelo jornal, datado do dia anterior aos protestos da Naqba ("a catástrofe", como os palestinos se referem à criação de Israel), descreve um encontro urgente entre o vice-chefe do Estado-Maior da Síria, general Asef Shawkat, e oficiais de inteligência.

"Os ônibus têm a permissão de atravessar a linha do cessar-fogo rumo ao território ocupado de Maidal-Shamms e permitir a confrontação diante de agentes da ONU", diz um trecho do texto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.