Denis Sinyakov/Reuters
Denis Sinyakov/Reuters

Assad quer que vice-presidente negocie com oposição, diz Rússia

Chanceler de Moscou culpa tanto o regime quando opositores pela onda de violência

Associated Press

08 de fevereiro de 2012 | 07h47

MOSCOU - O ministro de Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta quarta-feira, 8, que o presidente da Síria, Bashar Assad, quer enviar seu vice para iniciar um diálogo com a oposição a fim de encerrar a crise de violência que o país árabe vive desde março do ano passado.

 

Veja também:
especialMAPA: 
A revolta que abalou o Oriente Médio
mais imagens OLHAR SOBRE O MUNDO: Imagens da revolução
tabela ESPECIAL: Um ano de Primavera Árabe 

 

De acordo com Lavrov, Assad "delegou a responsabilidade de manter tal diálogo ao vice-presidente Farouk Sharaa". O chanceler russo se encontrou com o presidente sírio na terça. A oposição da Síria, porém, rejeita qualquer diálogo e diz que não aceitará nenhum acordo a não ser a saída de Assad.

 

Lavrov culpou tanto o regime de Assad quando as forças da oposição por instigarem a violência que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), já matou mais de 5 mil pessoas. Ele disse a jornalistas em Moscou que "em ambos os lados há pessoas que visam ao confronto armado, não ao diálogo".

 

A Rússia e a China vetaram no sábado uma resolução no Conselho de Segurança da ONU que pedia a renúncia de Assad como forma imediata para solucionar a crise. As potências ocidentais pressionam Moscou e Pequim a adotar uma posição mais ríspida em relação a Damasco.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.