Assad teria mil toneladas de agente químico, diz França

Segundo jornal, documentos decretos, que provam que o governo de Damasco possui ‘uma das maiores reservas do mundo’, serão publicados nos próximos dias

O Estado de S.Paulo,

01 de setembro de 2013 | 20h25

Agentes franceses têm provas de que o regime de Bashar Assad possui mil toneladas de armas químicas e agentes tóxicos, entre gás sarin, VX e mostarda, e utilizou esse tipo de armamento no dia 21, informou neste domingo, 1º, o Le Journal du Dimanche.

 

Documentos secretos, que provam que o governo de Damasco possui "uma das maiores reservas do mundo", serão publicados nos próximos dias, disse o jornal, dando alguns detalhes de seu conteúdo.

 

O jornal exibe a foto do Centro de Estudos de Investigações Científicas de Barzah, onde supostamente a Síria desenvolve a maior parte do arsenal, e cita o armamento capaz de carregar os agentes, como os mísseis Scud e os M600 e SS-21.

 
Mais conteúdo sobre:
assad, siria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.