Assaltam 28 turistas alemães em zona arqueológica do México

Viajantes perderam dinheiro, máquinas fotográficas e outros pertences

O Estado de S.Paulo

04 Abril 2017 | 03h12

TUXTLA GUTIÉRREZ - Vinte e oito turistas alemães e dois guias que passavam por uma rota arqueológica maia no sul do México foram assaltados por índios encapuzados e armados com armas e facas, informaram na segunda-feira, 3, autoridades locais. 

Mary Gramilich, uma das guias, denunciou que o assalto ocorreu em um ônibus que levava os turistas ao município de Palenque, no estado de Chiapas, onde há um popular complexo arqueológico com ruínas de pirâmides maias. 

"Passávamos por um declive em mal estado e apareceram sete homens encapuzados com armas de fogo e facas", relatou. Disse que os assaltantes falavam o idioma nativo, o que indica que seriam habitantes do lugar. Eles roubaram dinheiro, equipamentos fotográficos e outros pertences. 

O motorista teve uma arma de fogo apontada na cabeça para evitar que acelerasse o veículo. Fiscais locais informaram que o grupo de turistas havia visitado anteriormente Cidade do México e os estados de Oaxaca, Campeche, Yucatán e Quintana Roo. 

O governo de Chiapas anunciou no mês passado a implantação de um efetivo policial nas estradas da região para inibir assaltos, especialmente na zona turística de Las Casas, Cascadas de Água Azul, Misolhá e nas ruínas de Palenque. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.