Assaltantes levam dinheiro de viagem de Cristina

Nem o dinheiro da presidente Cristina Kirchner para viagens de Estado está resguardado da ação dos bandidos na Argentina. Um funcionário da Casa Rosada, sede do Executivo, denunciou que ontem sofreu um roubo de US$ 68 mil e 17 mil euros destinados às diárias da viagem da presidente ao Oriente Médio.

MARINA GUIMARÃES, Agência Estado

13 de janeiro de 2011 | 19h25

De acordo com a agência argentina de notícias DyN, Rodolfo Natalio Stefanon, de 40 anos, lotado na Casa Militar, ligada à Secretaria Geral da Presidência, denunciou o roubo na tarde de hoje. Segundo a denúncia, Stefanon retirou o dinheiro da Tesouraria Geral da Presidência, entrou em um carro oficial com um acompanhante desarmado e um motorista. Em lugar de ir diretamente à base aérea, onde a presidente Cristina Kirchner deve embarcar hoje às 20 horas (de Brasília), o empregado decidiu passar pela casa dele no bairro portenho de Villa Crespo.

Ao descer do carro, dois ladrões, um a pé e outro em uma moto, o ameaçaram com um revólver e levaram a sacola com o dinheiro destinado a custear a viagem de 10 dias que a presidente inicia hoje ao Kuwait, Catar e Turquia. A Casa Rosada determinou uma investigação interna para saber se algum servidor facilitou a informação aos bandidos.

Por se tratar de um crime contra o Estado, o assunto está na esfera da Justiça Federal. Há alguns meses, diante de uma série de protestos da população contra a onda de assaltos e assassinatos em Buenos Aires, Cristina chegou a dizer que se tratava apenas de uma "sensação de insegurança".

Tudo o que sabemos sobre:
rouboArgentinadinheiroviagemCristina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.