REUTERS/Neil Hall
REUTERS/Neil Hall

Assange pede à Justiça britânica que retire mandado de prisão

Advogados do fundador do WikiLeaks argumentam que a ordem perdeu seu sentido depois que a Suécia anunciou que abandonaria a investigação por estupro que pesava contra ele

O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2018 | 12h17

LONDRES  - A Justiça do Reino Unido estudava nesta sexta-feira, 26, o pedido do fundador do WikiLeaks,  Julian Assange, para que retire o mandado de prisão contra ele emitido quando buscou abrigo na Embaixada do Equador em Londres há mais de cinco anos.

+ Presidente equatoriano diz que Assange é um 'problema' para o país

Os advogados de Assange argumentam que a ordem perdeu seu sentido depois que a Suécia anunciou que abandonaria a investigação por estupro que pesava contra ele.

A corte de magistrados de Westminster, em Londres, ficará em audiência durante todo dia e poderá ter uma decisão em breve, disse a procuradoria.

+ Equador concede cidadania a Assange, exilado em embaixada desde 2012

O mandado de prisão europeu foi retirado após a decisão da Justiça sueca, mas o britânico continua de pé por ter violado os termos de sua liberdade condicional quando entrou na embaixada equatoriana para evitar sua extradição.

Assange temia que a extradição para a Suécia fosse apenas uma escala para seu destino final, os Estados Unidos, em função dos vazamentos de documentos secretos no WikiLeaks. /AFP

 

Mais conteúdo sobre:
WikiLeaks Julian Assange

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.