Assange pode fazer hoje primeira aparição em 2 meses

O fundador do WikiLeaks Julian Assange planeja fazer sua primeira aparição pública neste domingo desde que se refugiou dentro da embaixada do Equador em Londres há dois meses, a fim de evitar uma extradição para a Suécia devido a acusações de crimes sexuais.

AE, Agência Estado

19 de agosto de 2012 | 09h17

O porta-voz do WikiLeaks Kristinn Hrafnsson afirmou que Assange planeja falar hoje para marcar o aniversário de dois meses desde que ele conseguiu refúgio no dia 19 de junho na embaixada equatoriana, mais se recusou a fornecer detalhes sobre o que executivo pretende dizer.

A aparição de Assange será sua primeira declaração desde que o Equador garantiu asilo diplomático, um movimento que o presidente do país, Rafael Equador disse ter a finalidade de proteger o australiano de 41 anos de idade de qualquer tentativa futura dos Estados Unidos para perseguir o ativista sobre o seu trabalho no WikiLeaks.

A Grã-Bretanha disse que não vai garantir a passagem segura de Assange para fora do Reino Unido, insistindo que precisa seguir a lei e entregá-lo para a Suécia dentro do mandado de detenção europeu.

Enquanto Assange permanecer dentro da embaixada do Equador, que é protegida por

privilégios diplomáticos, ele está fora do alcance das autoridades britânicas. Se ele sair da embaixada, enfrentará detenção imediata de dezenas de policiais britânicos que cercam o edifício e que estão dentro do lobby do edifício. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Assangeaparição pública

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.