Assange quer se tornar senador na Austrália

Refugiado na Embaixada do Equador em Londres desde junho para não ser extraditado para a Suécia, onde é acusado de crimes sexuais, o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, afirmou que pretende concorrer a um posto de senador em seu país, a Austrália, nas eleições legislativas do ano que vem. Em entrevista publicada ontem pela agência Fairfax Media, o australiano disse que sua plataforma política é promover a transparência no governo e combater invasões de privacidade contra indivíduos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.