Frank Augstein/AP
Frank Augstein/AP

Assange sofreu 'pequeno derrame cerebral' na prisão, diz companheira

Fundador da WikiLeaks enfrenta batalha judicial contra sua extradição do Reino Unido para os EUA

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2021 | 10h33

LONDRES - O fundador da WikiLeaks, Julian Assange, sofreu um pequeno acidente vascular cerebral na prisão no final de outubro, em plena batalha judicial contra sua extradição do Reino Unido para os Estados Unidos, declarou sua companheira Stella Moris.

Moris, mãe de dois filhos com Assange, disse que o AVC aconteceu em 27 de outubro, o primeiro dia de análise da apelação dos Estados Unidos, que quer extraditar Assange para julgá-lo por espionagem.

"Tem que ser libertado. Agora", escreveu Moris no Twitter neste sábado, 11, à noite. 

O jornal Mail on Sunday informou que Assange, de 50 anos, sofreu um "acidente isquêmico transitório", durante o qual o fluxo de sangue de uma parte do cérebro foi brevemente interrompido.

Isso provocou perda de memória, sinais de danos neurológicos e a queda de sua pálpebra direita. Desde então, está tomando medicamentos, segundo o jornal. 

"Acredito que este constante jogo de xadrez, batalha após batalha, este estresse extremo, é o que causou este derrame cerebral em Julian em 27 de outubro", disse Stella Moris, acrescentando que teme que seu companheiro seja vítima de um episódio mais grave.

A informação sobre a saúde de Assange chega dois dias depois que os Estados Unidos conquistaram uma vitória importante em seu processo para obter sua extradição.

Os advogados de Assange anunciaram, entretanto, que vão recorrer ao Tribunal Supremo britânico e a tribunais internacionais se for necessário. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.