Assassinato de estudantes nos EUA causa comoção no Chile

Suspeito teria aberto fogo contra jovens chilenos que participavam de churrasco na Flórida.

Marcia Carmo, BBC

27 de fevereiro de 2009 | 21h18

O assassinato de dois jovens chilenos em um condomínio na cidade de Pensacola, no Estado da Flórida, nos Estados Unidos, provocou comoção no Chile nesta sexta-feira. Os chilenos Nicolás Pablo Corp Torres, de 22 anos, e Racine Balbontín Argandoña, de 23, naturais de Valparaíso, foram assassinados, segundo a imprensa chilena, pelo americano Dannie Roy Baker enquanto participavam de um churrasco com outros imigrantes na última quinta-feira. Segundo informações divulgadas pela imprensa chilena, Baker, que mora a poucos metros da casa onde ocorria o encontro, teria disparado com uma escopeta contra as 14 pessoas que participavam do churrasco. Além dos dois jovens que foram mortos, três outros chilenos teriam ficado feridos e foram encaminhados para um hospital.O suposto atirador foi preso pouco depois do episódio.Segundo o subsecretário de Relações Exteriores do Chile, Alberto Van Klaveren, a motivação do crime está sendo investigada.O porta-voz do governo da presidente chilena Michelle Bachelet, Franciso Vidal, afirmou que as mortes foram um caso "macabro". E acrescentou: "Esta é uma tragédia lamentável, brutal e o que temos que fazer é ajudar, ajudar as famílias (das vítimas)".Segundo o governo chileno, os jovens viajaram para os Estados Unidos em dezembro para participar de um programa "Work and Travel" - trabalhe e viaje, em tradução livre - e tinham sido convidados por outro chileno para o encontro de quinta-feira. Segundo o consulado do Chile em Miami, o programa do qual participavam as vítimas permite que jovens passem três meses nos Estados Unidos, trabalhando e estudando inglês. Após uma reunião com autoridades do governo Bachelet, os familiares das vítimas embarcaram para Miami. O episódio, que ocorreu na madrugada de quinta-feira, foi divulgado nesta sexta-feira pelos jornais da Flórida, que informaram ainda que o atirador teria sido voluntário na campanha presidencial do Partido Republicano pela reeleição de George W. Bush, em 2004. Somente nesta sexta-feira foi divulgado que os mortos e feridos eram de nacionalidade chilena. O cônsul do Chile em Miami, Jorge Valdés, que confirmou o episódio, disse que dois dos três feridos estão em estado grave."Eles vieram em busca de um sonho e oportunidades econômicas e culturais, mas infelizmente terminaram desta maneira", disse Valdés. De acordo com o jornal La Tercera, do Chile, os vizinhos de Baker disseram que ele costumava fazer declarações "avessas a imigrantes". "Os jovens chilenos foram assassinados por um americano que, segundo testemunhas, odeia os imigrantes (...). O assassino foi acusado de xenofobia", afirmou o jornal.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.