Assassinato de mulheres na Guatemala preocupa ONU

Cinco mulheres foram assassinadas nesta sexta-feira na Guatemala, elevando para 366 o número de mulheres mortas de maneira violenta no último ano, segundo informações das forças de segurança do país.Um porta-voz da Policia Nacional Civil (PNC) afirmou que as mulheres foram mortas a tiros nesta sexta-feira, em um bairro residencial da periferia oeste da capital."As vítimas foram identificadas como Nuria Valle, de 28 anos, e Elsa Piñeda, de 38. Um grupo de homens atirou enquanto elas dirigiam um automóvel", detalhou a fonte.Outra mulher, identificada como Carmen Palma, de 55 anos, foi fuzilada, supostamente por bando de homens, em frente à sua residência em Villa Nueva, na periferia da capital.A PNC também informou ter encontrado outros dois cadáveres de mulheres não identificadas na capital guatemalteca. Segundo as forças de segurança, ambas foram assassinadas a tiros, nesta sexta-feira.O relator especial da ONU sobre execuções extrajudiciais, sumárias ou arbitrárias, Philip Alston, fará uma visita a Guatemala entre os dias 21 e 26 de agosto para investigar, entre outros casos, os assassinatos atribuídos a uma suposta "limpeza social", os linchamentos e assassinatos das mulheres.A Anistia Internacional (AI) denunciou no último dia 18 de julho que a impunidade que impera na Guatemala incentiva os assassinatos de mulheres, que desde 2001 somam 2.300.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.