Assassino de 74 anos se diz muito velho para câmara de gás

Um assassino condenado de 74 anos luta para não se tornar a mais velha pessoa a ser executada nos Estados Unidos nas últimas décadas. Ele argumenta que é velho demais e doente demais para morrer desse jeito. Opositores da pena de morte também pediram ao governador Bob Riley que tenha clemência de James Hubbard, condenado à injeção letal por um homicídio cometido em 1977.Testes médicos e psicológicos mostram que Hubbard sofre de demência, hepatite, diverticulite, hipertensão, dor aguda nas costas e é levemente retardado, segundo a papelada apresentada por seus advogados à Corte de Apelações. Se for morto, Hubbard será a pessoa mais velha executada nos EUA desde 1941.Hubbard foi condenado duas vezes pela morte de Lillian Montgomery, assassinada com três tiros e roubada depois de se tornar amiga dele. A promotoria diz que a vítima passou a sustentar Hubbard quando ele deixou a prisão em 1976, depois de cumprir pena por outro homicídio, cometido em 1957.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.