Assassino racista é condenado à morte

Richard Baumhammers, um advogado especialista em imigração, foi condenado nesta sexta-feira à pena de morte pelo assassinato de cinco pessoas em um tiroteio por motivos raciais ocorrido em 28 de abril do ano passado no subúrbio da cidade norte-americana de Pittsburgh. Baumhammers, de 35 anos, foi sentenciado pelo mesmo corpo de jurados que dois dias atrás o considerou culpado dos ataques. Os jurados tinham como segunda opção a aplicação da pena de prisão perpétua. O condenado não demonstrou expressão alguma quando lhe foi lido o veredito. Fez apenas um movimento negativo com a cabeça para seus pais enquanto era levado para fora da sala de julgamento. Segundo os promotores, Baumhammers, que é branco, selecionou suas vítimas por origem étnica. Os advogados de defesa pediram para que os jurados poupassem a vida de seu cliente, afirmando que seu estado mental o impedia de controlar suas ações. Baumhammer matou seu vizinho judeu, dois asiáticos, um indiano e um negro, enquanto dirigia seu carro, atirando nas pessoas. Outro homem de ascendência indiana ficou gravemente ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.