Fernando Llano / AP
Fernando Llano / AP

Assembleia Constitucional da Venezuela retira imunidade de líder da oposição

Objetivo é deter e processar Freddy Guevara por 'delitos' cometidos durante protestos contra Maduro

Estadao Conteudo

06 Novembro 2017 | 23h26

CARACAS - A Assembleia Constituinte da Venezuela aprovou, nesta segunda-feira, retirar a imunidade parlamentar do deputado e líder da oposição Freddy Guevara por supostos delitos cometidos durante os protestos contra o governo de Nicolás Maduro que, entre abril e julho, deixaram mais de 120 mortos.

A Constituinte, integrada em sua totalidade por aliados de Maduro, é considerada ilegítima pela oposição. Nesta segunda-feira, a instituição aprovou, em sessão extraordinária, a anulação da imunidade para processar Guevara em meio ao repúdio da oposição, que considera a ação uma violação à Constituição.

Na sexta-feira, o Supremo Tribunal de Justiça proibiu Guevara de abandonar o país e solicitou à Constituinte que cancelasse a imunidade com o objetivo de realizar uma possível prisão e julgamento posterior. A Suprema Corte venezuelana acusa Guevara de conspiração para cometer crimes e de incitar atos puníveis, todos considerados crimes comuns. / AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.