Assembleia russa diz que Parlamento da Crimeia tem o direito de convocar referendo

Valentina Matviyenko declarou apoio à decisão do Parlamento local da Crimeia de realizar referendo sobre a adesão à Rússia em 16 de março

Reuters

07 de março de 2014 | 09h10

MOSCOU - O Parlamento da Crimeia tem o direito de convocar um referendo sobre o futuro da região, e se a população decidir aderir à Rússia, a câmara alta do Parlamento russo vai endossar a decisão, disse a presidente da Casa nesta sexta-feira, 7.

Minimizando as especulações de que a Rússia estaria planejando invadir a Ucrânia, Valentina Matviyenko declarou apoio à decisão do Parlamento local da região do sul da Ucrânia de realizar um referendo sobre a adesão à Rússia em 16 de março.

"Ontem nós soubemos da decisão histórica tomada pelo Parlamento da Crimeia de realizar um referendo sobre a adesão, a entrada na Federação Russa", disse Valentina Matviyenko, chefe do Conselho da Federação Russa.

"Sem dúvida, o Parlamento da Crimeia, como uma autoridade legítima, tem esse direito... O direito soberano dos povos de determinar seu futuro", acrescentou, saudando uma delegação da Crimeia com a presença do novo líder apoiado por Moscou, Vladimir Konstantinov.

As conversas entre as partes aconteceram depois de uma intensificação da mais séria confrontação internacional deste século, quando o Parlamento da Crimeia aprovou na quinta-feira a adesão à Rússia e a convocação de um referendo.

"Se o povo da Crimeia tomar a decisão em um referendo de aderir à Rússia, nós, como câmara alta, vamos obviamente apoiar essa decisão", disse Matviyenko.

(Reportagem de Lidia Kelly e Ludmila Danilova)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.