Assentamentos judeus prejudicaram negociações de paz, diz Kerry

O secretário de Estado dos EUA responsabilizou também a Autoridade Palestina pelo fracasso

08 de abril de 2014 | 15h29

WASHINGTON- O Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse na terça-feira, 8, que o anúncio de 700 novos apartamentos para colonos judeus em Jerusalém Oriental precipitou o impasse nas negociações de paz da semana passada entre Israel e Palestinos.

Embora Kerry tenha dito que ambos os lados tivessem responsabilidade por ações "prejudiciais", ele destacou que a publicação de anúncios de unidades habitacionais veio quatro dias depois do fim do prazo para Israel libertar prisioneiros palestinos e e complicaram as deliberações sobre se as conversações se estenderiam .

"Puf, foi o momento", disse Kerry em depoimento ao Comitê de Relações Exteriores do Senado americano.

Mesmo assim, Kerry disse que os israelenses e palestinos ainda estavam falando, com os Estados Unidos agindo como mediador, e que se os dois lados pudessem superar a disputa sobre a soltura do prisioneiro, eles poderiam retornar a negociações substantivas para um acordo de paz.

"Depende deles", disse Kerry. "Eles têm que chegar à conclusão de que vale à pena." / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.