Assessor da presidência defende a participação de Cuba no Mercosul

O assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, defendeu ontem em Foz do Iguaçu, onde se realiza a cúpula do Mercosul, a possibilidade de Cuba tornar-se membro associado do bloco. A Colômbia, segundo ele, poderia tornar-se membro pleno. "Todos sabemos que Cuba está passando por um processo de transição econômica importante no momento atual", disse. "Isto atrai investidores." Ontem, o bloco assinou um acordo de consultas políticas com Havana que permitirá que a ilha tenha maior participação nas reuniões do Mercosul. Segundo Garcia, o Brasil há muito tempo tem procurado ajudar Cuba na exploração de petróleo e na reconstrução do porto de Mariel. "Estamos, com esse gesto, nos somando à tendência da América Latina de procurar atrair Cuba o máximo possível."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.