Assessor de Cavallo vai parar no manicômio

Ser assessor de imprensa dohiperativo ministro da Economia argentino, Domingo Cavallo,custou caro ao jovem jornalista Lisandro Varela, que acabousendo internado num hospital neuropsiquiátrico de Buenos Aires. Varela teve um ataque de nervos num hotel da capitalargentina, onde acompanhava seu chefe - que em um só dia é capazde viajar de avião, promover reuniões, dar conferências, ir acoquetéis e depois a jantares de trabalho. Varela acabava de voltar dos EUA para juntar-se à equipede Cavallo, que há duas semanas assumiu a condução da economiaargentina, tornando-se o homem forte do governo do presidenteFernando de la Rúa. O assessor foi detido pela polícia após discutir etentar agredir o pessoal do hotel Panamericano, onde haviaentrado por um dos apartamentos, informaram os policiais. O porteiro do hotel do centro de Buenos Aires chamou apolícia, que conseguiu deter o porta-voz do ministro, apósenfrentar uma longa resistência de Varela, tomado por uma crisenervosa. O juiz Luis Schlegel, após acusá-lo de atentado eresistência à autoridade por agredir a polícia, ordenou que oassessor fosse tranferido para o Hospital NeuropsiquiátricoBorda - onde ele continuava internado hoje, segundo aagência de notícias privada Noticias Argentinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.