Assessor diz que Abdullah vai boicotar eleições

O gerente da campanha de Abdullah Abdullah à presidência do Afeganistão, Satar Murad, disse que o candidato deverá boicotar o segundo turno da eleição, marcado para 7 de novembro. A ideia é forçar um adiamento até o final de dezembro para que um pleito justo seja organizado, afirmou.

AE-AP, Agencia Estado

31 de outubro de 2009 | 18h14

Até lá, Abdullah, principal representante da oposição ao presidente afegão Hamid Karzai, quer que o país seja chefiado por um governo interino. Ele anunciará sua decisão amanhã, durante entrevista coletiva. Murad, contudo, disse que o candidato ainda pode mudar de opinião. "Neste momento, ele planeja realizar um boicote", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.