Assessor do Irã critica novo observatório nuclear da ONU

Um assessor de Saeed Jalili, o principal negociador nuclear do país, afirmou hoje que o propósito de uma estação de observação da Organização das Nações Unidas (ONU) estabelecida no Turcomenistão, perto da fronteira com o Irã, era "espionagem". Abolfazl Zohrehvand disse à agência estatal Irna que o observatório apenas dará às potências mundiais uma oportunidade para espionar o Irã. Distante alguns quilômetros da fronteira iraniana, a unidade pode detectar explosões extremamente fracas e mesmo ondas expansivas criadas por experimentos nucleares.

AE-AP, Agencia Estado

09 de dezembro de 2009 | 10h46

A ONU anunciou na semana passada a nova estação de observação nuclear para, de acordo com a organização, monitorar a atividade sísmica e a radioatividade. A ONU afirmou que há dezenas de unidades similares por todo o mundo. Países como Estados Unidos e Israel temem que o Irã tenha um programa secreto para construir armas nucleares. Já Teerã afirma que seus projetos têm apenas fins pacíficos, como a produção de energia.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãnuclearONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.