Assessor que ajudou a queimar corpo de Hitler morre

Otto Guensche, um assessor de Adolf Hitler que ajudou a cremar o cadáver de ex-ditador no fim da Segunda Guerra Mundial, para que seu corpo não fosse encontrado pelas forças soviéticas que marchavam sobre a Alemanha, morreu aos 86 anos, informou a família. Ex-oficial da SS e componente do círculo íntimo de Hitler, ele presenciou as últimas horas do líder nazista no bunker do führer em Berlim, antes de ele e sua companheira Eva Braun suicidaram-se em 30 de abril de 1945.Depois da guerra, Guensche viveu na Alemanha, após anos como prisioneiro dos soviéticos. Ele morreu em 2 de outubro devido a um problema cardíaco em Lohmar, sua cidade natal, situada nos arredores de Bonn, a ex-capital alemã, disse seu filho mais velho, Kai Guensche, a The Associated Press.Numa recente entrevista à AP, Guensche revelou que Hitler ordenou pessoalmente a ele que queimasse seu corpo. Martin Bormann, chefe do Estado-Maior de Hitler, tentou cremar os corpos do ex-ditador e de Braun no jardim da chancelaria do Reich, em Berlim, mas foi Guensche quem conseguiu acender a pira. Ele também estava ao lado do ex-ditador em 20 de julho de 1944, quando Hitler sofreu uma tentativa de assassinato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.