Assessor suspeito matou o pai e a mãe a pauladas

Schoklender e seu irmão, com quem cometou o crime, teriam sofrido abuso sexual da mãe

, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2011 | 00h00

Exatamente 30 anos atrás, Sérgio Schoklender tornou-se conhecido na Argentina ao assassinar o pai e a mãe, com a ajuda de seu irmão, Pablo. Os dois jovens, que supostamente eram abusados sexualmente pela mãe, Cristina Silva, esmagaram os crânios dos pais a pauladas. Em seguida, enforcaram o casal em seu elegante apartamento da Avenida Libertador.

Após deixar os corpos dentro de um carro, fugiram para Mar del Plata, onde passaram noites de farra. Cinco dias após o crime foram detidos pela polícia. Os dois sempre negaram a autoria dos assassinatos.

O "caso Schoklender" causou grande impacto na sociedade argentina. O pai dos rapazes, Maurício, era o encarregado da compra de armamentos que a ditadura importava da Europa. Os irmãos foram parar na prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.