Assessores de FHC temiam voar no 11/9

Uma forte gripe obrigou o presidente Fernando Henrique Cardoso a antecipar para esta terça-feira mesmo sua volta de Manaus, onde irá inaugurar, às 16h30, a 1ª Feira Internacional da Amazônia. Apesar de lamentarem a indisposição de Fernando Henrique, assessores comemoravam o fato de ele ter acatado a recomendação médica e cancelado a ida à apresentação da Orquestra Filarmônica de Manaus, no Teatro Amazonas, nanoite de hoje, e a participação em um jantar oferecido pelaadministração da Zona Franca, no Hotel Tropical. Motivo: temiam voar nesta quarta-feira, dia 11 de setembro, data em que se comemora o primeiro aniversário dos ataques terroristas em Nova Iorque e Washington.Auxiliares do presidente asseguram que Fernando Henrique não tinha qualquer preocupação com o fato de voar nesta data tanto, que, até o final da tarde desta segunda-feira, a programação completa estava confirmada e só foi alterada, depois de uma conversa com o médico da Presidência. Na Aeronáutica, os oficiais asseguram que o fato de o presidente voar no dia 11 de setembro não é motivo para qualquer receio. Oficiais da Força Aérea garantem que a segurança não existe só no vôos presidencial, mas em todo e qualquer vôo.Mesmo sabendo que ninguém está livre de nada, nem mesmo de atos terroristas, embora não haja tradição deste tipo de ataque no País, oficiais da FAB garantem que os vôos no Brasil são seguros. Lembram ainda que, no caso do boeing do presidente, obrigatoriamente, já existem cuidados e precauções especiais. Como exemplo, citam que o avião do presidente nunca fica sozinho ? é sempre guardado por soldados da FAB -, só pousa em lugar absolutamente seguro e cada embarque é cercado de inúmeras providências em termos de segurança.Mas, de qualquer forma, para o pessoal que trabalha na área desegurança do presidente, a antecipação da volta para a noite destaterça-feira foi considerada um alívio a mais. Embora isso nãosignifique que se vá relaxar em termos de cuidados, não voar em 11 de setembro, uma data fatídica é uma ação preventiva. O porta-voz do Planalto, Alexandre Parola, confirmou que o presidente estava resfriado e que, por isso, cancelou osdespachos que teria no Palácio do Planalto, transferindo-os para oPalácio da Alvorada. Mas não fez comentários sobre a antecipação da volta de Manaus. O porta-voz disse apenas que Fernando Henrique mandará hoje para o presidente norte-americano George W. Bush, uma mensagem de solidariedade por causa dos acontecimentos em 11 de setembro do ano passado.Cerca de 230 empresas estão representadas na 1ª Feira Internacional da Amazônia, que será inaugurada hoje pelo presidente Fernando Henrique, que estará acompanhado de seis ministros. Ontem, em reunião, o conselho de administração da Suframa ? Superintendência da Zona Franca de Manausaprovou 34 novos projetos industriais para serem executados na região.Ele representarão investimentos de US$ 157,4 milhões que poderão gerar exportação de US$ 48,9 milhões no primeiro ano, US$ 66,2 milhões no segundo ano, chegando a US$ 82,3 milhões no terceiro ano. Foram aprovados ainda outros 23 projetos agroindustriais, com investimentos de US$ 38,9 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.