Assessores de Obama dizem que governo vencerá crise

Os conselheiros econômicos do presidente dos EUA, Barack Obama, negaram hoje que o governo esteja se movendo muito lentamente para consertar a debilitada indústria bancária e insistiram que a vitória virá. "Sobre o socorro financeiro, já fizemos muito", disse Christina Romer, presidente do Conselho de Consultores Econômicos da Casa Branca. "É uma guerra econômica. Não vencemos ainda, mas encenamos uma batalha maravilhosa", disse, acrescentando que uma proposta do secretário do Tesouro, Timothy Geithner, para limpar os bancos dos empréstimos podres vai "vir em muito breve".

AE-DOW JONES, Agencia Estado

15 de março de 2009 | 18h39

O diretor do Conselho Econômico Nacional de Obama, Lawrence Summers, disse que amanhã a administração vai apresentar um programa de cooperação entre a Administração de Pequenas Empresas e os bancos. Isso "aumentaria o fluxo e crédito para pequenas empresas, que é um segmento crucial onde não tem sofrido de falta de crédito. E esse tem sido um dos fatores que contribuem para o desemprego", disse Summers.

Analistas disseram que os bancos americanos possuem pelo menos US$ 2 trilhões em ativos tóxicos, principalmente relacionados as problemáticas hipotecas, e que isto deve ser limpado de seus balanços para que as instituições voltem a emprestar.

A administração Obama prometeu pelo menos US$ 500 bilhões para o programa, uma medida que tem como objetivo atrair o investimento privado para reviver o mercado para ativos problemáticos lastreados em hipotecas. Mas o plano é alvo de críticas por não reservar recursos suficientes ou pela falta de detalhes, para limpar o sistema bancário.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAcriseObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.