Assistente de mágico estava em caixa

Uma dançarina britânica que trabalhava no navio Costa Concordia foi surpreendida pelo naufrágio da embarcação, na noite de sexta-feira, dentro de uma caixa de mágico. Rosalyn Rincon, de 30 anos, apresentava-se como assistente em um show de ilusionismo quando o Costa Concordia se chocou com uma rocha e naufragou.

O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2012 | 03h02

A mãe de Rosalyn, Claire, disse ter recebido um telefonema da filha avisando que o navio estava afundando. "Ela estava no meio de um show de mágica e, quando as luzes se apagaram, ela teve de lutar para sair da caixa", afirmou à rede de TV britânica BBC. "Imagino que em determinado momento ela também tenha caído no mar, porque disse que se havia molhado."

A princípio, Claire pensou que se tratava de um exagero da filha. "Rosalyn estava um pouco histérica. Mas, considerando o fato de que ela é dançarina e faz drama, pensei que era meio surreal", acrescentou. "Você não ouve falar sobre grandes naufrágios como esse atualmente, então disse a ela: 'Você vai ficar bem. Apenas encontre seus amigos'."

Rosalyn, então, disse que precisava desligar o telefone, pois o navio estava afundando. Sua mãe contou que ficou assustada e sem notícias até a manhã seguinte.

O namorado de Rosalyn, que também estava no navio, entrou em contato com a família da dançarina no dia seguinte para tranquilizar a todos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.