Associação de bombeiros dos EUA critica Giuliani por 11/09

Grupo critica pré-candidato republicano por falhar em fornecer rádios que funcionassem corretamente e ter paralisado os esforços de resgate no local do ataque antes que todos os restos das vítimas fossem recuperados

Reuters

12 Julho 2007 | 01h43

Uma associação de bombeiros criticou o pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Rudy Giuliani, na quarta-feira, 11, pelo jeito que o então prefeito de Nova York lidou com os ataques de 11 de setembro de 2001. O grupo classificou a reputação de forte liderança do ex-prefeito como infundada. A Associação Internacional de Bombeiros divulgou um vídeo e um site criticando Giuliani por falhar em fornecer rádios que funcionassem corretamente e por paralisar os esforços de resgate no local do ataque antes que todos os restos mortais das vítimas tivessem sido recuperados. "Precisamos nos certificar de que nossos membros saibam o real histórico de Giuliani", disse o presidente da entidade, Harold Schaitberger, em um documentário de 13 minutos que mostra o depoimento de bombeiros e familiares das vítimas criticando o ex-prefeito. A associação e Giuliani têm se digladiado freqüentemente desde os atentados, e a campanha do pré-candidato rapidamente acusou o grupo de ter intenções político-partidárias. "Felizmente, os bombeiros sabem a diferença entre política e liderança", disse Lee Ielpi, um bombeiro aposentado de Nova York e simpatizante de Giuliani, que falou em nome da campanha do ex-prefeito. Giuliani lidera o lado republicano nas pesquisas nacionais de opinião para a Presidência dos EUA e as acusações da entidade acertaram no centro de sua campanha - o prestígio nacional que ele conquistou por sua liderança após a devastação causada pelos ataques ao World Trade Center. Giuliani faltou a um fórum de candidatos em Washington patrocinado pela organização em março. Os 208 mil membros da associação são divididos entre republicanos e democratas e apoiaram o ex-prefeito em suas duas candidaturas à prefeitura. Mais recentemente, o sindicato nacional apoiou o democrata John Kerry na corrida presidencial de 2004.

Mais conteúdo sobre:
atentados Nova York Giuliani

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.