Associated Press propõe lobby contra os segredos dos EUA

Denunciando um aumento no número de segredos oficiais, o presidente da Associated Press, Tom Curley, apresentou um plano para a criação de um centro de defesa da mídia que fará lobby em Washington por uma maior abertura do governo. ?Os poderosos precisam ser vigiados, e os vigilantes somos nós?, disse Curley, ?e você não precisa ter seu bloco de notas tomado por um policial para saber que ficar de olho no governo ficou muito mais difícil em tempos recentes?.Em todos os níveis do governo, registros vêm sendo selados, requisições de informação, negadas e tribunais vêm impondo ordens de segredo de Justiça e lacrando documentos, disse Curley, falando na série de Palestras Hays Press-Enterprise. Curley lembrou que a imprensa foi complacente com o governo na seqüência dos atentados de 11 de setembro de 2001, silenciando em questões como a prisão secreta de pessoas de ascendência árabe ou processos secretos de deportação, dizendo que na época tal atitude era ?compreensível e razoável?. Mas acrescentou que um relaxamento prolongado ?poderá se tornar um hábito perigoso se permitirmos que crie raízes, perigoso para nós e para a sociedade na qual desempenhamos um papel essencial?.?O governo pressiona por mais segredos?, disse. ?Temos que pressionar de volta por abertura. Acho que é hora de considerar o estabelecimento de um esforço focalizado de lobby em Washington?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.