Assunção desiste de recorrer a tribunal da ONU em Haia

O governo de Federico Franco afirmou ontem que não recorrerá à Corte Internacional de Justiça - tribunal da ONU cuja sede é em Haia, na Holanda - contra a suspensão paraguaia do Mercosul. O Paraguai havia tentado recorrer da decisão nos mecanismos de consulta do próprio bloco, mas não obteve sucesso.

O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2012 | 03h02

Segundo Franco, apelar ao tribunal da ONU "custaria muito dinheiro". Em discursos a empresários em Assunção, ele afirmou que a iniciativa significaria "mais de US$ 50 mil" aos cofres paraguaios e o processo poderia levar "mais de 15 anos" para ser julgado. "Esse dinheiro será usado para ajudar o povo." / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.